Saúde Mental, PICS e novas abordagens para eternos desafios

Atualizado: 22 de jul. de 2021


Com o início da vacinação começa a surgir uma luz no fim do túnel e esboça-se falar no fim da pandemia Covid, porém, o cenário Pós-Covid pode ser, tão desafiador quanto, a pandemia.


Os números falam por si, segundo um estudo da Opas Organização Pan-Americana da Saúde, entre a faixa etária dos 30 a 39 anos, mais de 35% dos 12 mil entrevistados passaram a consumir doses excessivas de álcool em intervalos curtos. A cerveja foi a bebida alcoólica de escolha da maioria (48,7%) durante a pandemia, seguida pelo consumo de vinho, que aumentou de 21,8% em 2019 para 29,3%.


O estudo também fez perguntas relacionadas à saúde mental. Os entrevistados relataram terem se sentido nervosos, ansiosos ou tensos (18%), com problemas para adormecer (18%) ou relaxar (15%).


O Hospital Santa Luzia possui a maior ala saúde mental em número de leitos no Oeste de Santa Catarina e uma das maiores do Estado. Durante toda a pandemia o hospital além de não interromper o serviço de internação para pacientes SUS viu o número de pacientes com convênio e/ou particular aumentar consideravelmente. Importante destacar que o papel do hospital é estabilizaro paciente.


Foi-se o tempo em que a impressão sobre Hospital Psiquiátrico era de um local cheio de paciente medicado e andando como zumbi ou dormindo o tempo todo. A tão falada Reforma Psiquiátrica mudou a realidade,


Com o aumento do número de pacientes durante a pandemia (cada paciente tem características singular, tanto em questão socioeconômica, quanto em questão médica e situacional) a equipe multidisciplinar se viu desafiada a desenvolver e aplicar soluções/metodologias inovadoras para dar o tratamento adequado a cada paciente levando em consideração sua realidade e entendendo que medicar por medicar não era uma possibilidade. Uma das inovações foi a introdução das PICS.


PICS - Práticas Integrativas Complementares


As Práticas Integrativas e Complementares (PICS) são tratamentos que utilizam recursos terapêuticos baseados em conhecimentos tradicionais, voltados para prevenir diversas doenças como depressão e hipertensão.


Quais Práticas Integrativas e Complementares foram implantadas no cotidiano da Ala de Saúde Mental do Hospital Santa Luzia?

Arte terapia Essa técnica promove o autoconhecimento e a reflexão sobre si própria, ajuda na expressão e comunicação de sentimentos, explora a imaginação e criatividade, diminui estresse e ansiedade, eleva a autoestima e ainda contribui para a concentração, atenção e memória.

O trabalho de arte terapia é feito através do desenho, pintura, escrita, colagem, teatro e dança.



Musicoterapia- A música age diretamente na região do cérebro que é responsável pelas emoções, gerando motivação e afetividade, além de aumentar a produção de endorfina, que uma é substância naturalmente produzida pelo corpo, que gera sensação de prazer. Isso acontece porque o cérebro responde de forma natural quando ouve uma canção, e mais do que lembranças, a música quando usada como forma de tratamento pode garantir uma vida mais saudável.

Na oficina terapêutica pode-se usar a música como ferramenta de tratamento. Ao se ensaiar uma apresentação musical e apresentá-la para diversas pessoas, como cantatas de datas comemorativas, ou parodias, os pacientes deixam de ocupar a típica posição de exclusão e passam a serem protagonistas. Ao cantar ou ouvir uma música, o paciente experimenta boas lembranças e sensações agradáveis gerando a sensação de bem estar, auxiliando na diminuição dos sintomas da ansiedade, depressão, estresse.



Lian Gong é uma prática corporal chinesa que significa o fortalecimento harmonioso do corpo e que permite que o indivíduo se mova sempre respeitando suas condições físicas. O método é considerado pelo Conselho Nacional e pelo Conselho de Práticas Corporais de Shangai como uma das técnicas mais representativas da cultura milenar chinesa na área de práticas corporais, tanto na China quanto no exterior.

Trata-se de prática lançada em 1975, pelo Dr. Zhuang Yuan Ming, conceituado ortopedista da medicina tradicional chinesa, que articulou seus conhecimentos adquiridos pela prática médica junto com os conhecimentos milenares extraídos do Dao In (ginástica terapêutica relacionada com a indução da circulação do QI-energia vital- e do sangue), manobras manuais, massagens terapêuticas e artes marciais.


O Lian Gong contribui para o alivio da dor, inclusive da dor crônica, para promoção do equilíbrio corporal, com a diminuição do risco de queda e melhora da qualidade do sono, hipertensão, depressa e controle da diabetes mellitus. Promovendo a sensação de Bem Estar, vitalidade e qualidade de vida.


Fitoterapia é uma técnica que estuda as funções terapêuticas das plantas e vegetais para prevenção e tratamento de doenças. Médicos, nutricionistas, farmacêuticos, fisioterapeutas e outros profissionais são capacitados para indicar fitoterápicos aos seus pacientes, com o objetivo de melhorar o organismo, ajudar no combate de doenças e atuar na prevenção de problemas de saúde.


Danças Circulares, Aromaterapia, psicoaromaterapia e meditação guiada são outras PICS que foram introduzidas gradativamente.


A aceitação e adesão dos pacientes as atividades propostas foi muito boa e praticamente todos participam das atividades.


A psicóloga Rosa Bordignon e o Educador Físico Mateus Macedo representarão o Hospital junto a uma comitiva composta por funcionários da Prefeitura Municipal de Ponte Serrada que irá a São Bento do Sul conhecer o trabalho referência desenvolvido por agentes comunitárias aplicando diversas ações PICS. Sem dúvida, que esta troca de experiências em muito agregará a qualidade dos serviços prestados e manterá a ala de saúde mental como a referência da região


#hsantaluzia #saúdemental #pics













193 visualizações0 comentário