Dia Internacional Combate ao Fumo



Dia 31 de Maio, é comemorado o dia Internacional de Combate ao Fumo. O consumo do tabaco é o principal fator de risco para o desenvolvimento do câncer de pulmão.

A mortalidade entre fumantes é de 15 vezes maior do que entre aqueles que nunca fumaram. Além disso, o tabagismo pode provocar Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) causa o agravamento da tuberculose, dentre outras condições.


O tabaco possui Nicotina, uma droga com alto grau de dependência. Por este motivo, a melhor maneira de cuidar da saúde é não fumar!



A Ala de Saúde Mental do Hospital Santa Luzia, aderiu ao programa do Ministério da Saúde "Tabaco Zero". Durante o período de internação na Ala de Saúde Mental, o paciente tabagista pode participar de um programa de desintoxicação da nicotina.


Devido ao mecanismo denominado "associações mentais", dependentes que fazem uso do álcool, entorpecentes ou qualquer tipo de droga juntamente com o cigarro, ao se internar para uma desintoxicação e após a alta continuar a fumar, terá grande probabilidade de voltar a fazer uso das substâncias que causaram sua internação. Assim, sendo, trabalhar para que o dependente evite o uso do tabaco é essencial para a garantia de sucesso do processo de desintoxicação .


O programa de controle de tabagismo da Ala de saúde mental contempla o uso do medicamento Bupropiona (BUP), adesivo de reposição de nicotina e grupos focais que são realizados com objetivo de reavaliar o paciente, conscientizar sobre a dependência da nicotina e os riscos para saúde.


O que acontece de fato quando paramos de fumar?


  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal.

  • Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue.

  • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza.

  • Após 12 á 24 horas, os pulmões já funcionam melhor.

  • Após 2 dias o olfato já percebe melhor os cheiros, e o paladar já identifica melhor o sabor da comida.

  • Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil, e a circulação melhora.

  • Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido a metade.

  • Após 10 anos, o risco de sofrer infarto é igual ao das pessoas que nunca fumaram.

Já pensou em parar de fumar? Entre em contato com a Ala de Saúde Mental do Hospital Santa Luzia


11 visualizações0 comentário